Vol. 12

pic-full-191028-1054-46

 

É com imenso entusiasmo e satisfação que comunicamos a toda a comunidade acadêmica a publicação da nossa edição de 2019.1, correspondente ao 12º volume da Revista Aproximação, revista eletrônica articulada por alunos da Graduação em Filosofia da UFRJ. A edição de 2019.1 é um resultado conquistado através do esforço coletivo, por parte da Comissão e do Conselho Editorial da Revista Aproximação, que encaram como objetivo dar seguimento a recente ativação da revista, ocorrida em abril de 2018, após um hiato de três anos. Esse esforço tem por objetivo estimular os estudantes de graduação na produção de artigos acadêmicos proporcionando aos mesmos a oportunidade de publicarem seus escritos e impulsionarem cada vez mais a investigação filosófica. Esta edição faz parte de um novo momento da Revista Aproximação, em que a mesma busca expansão em diversas frentes,tentando cada vez se posicionar dentro do campo filosófico fornecendo, cada vez mais, um trabalho sério e de qualidade. Ao longo desta edição, o leitor poderá ter acesso a um leque de abordagens filosóficas. Os artigos a serem publicados se enquadram nas diversas áreas da Filosofia, estas são: Filosofia Política, Filosofia Moderna, Filosofia Contemporânea. Dado isso, segue um pouco do que o nosso 12° volume apresenta.

Nossa edição de 2019.1 conta com artigos das seguintes numerações: 001, 003, 008, 009, 010, 011, 013, 015, 017, 018, 020, as numerações são colocadas assim que os artigos são recebidos, e para critério de transparência e organização, estamos compartilhando isso com nosso público. Inicialmente, começamos pelo artigo 001. Nele, a autora explora a noção de grounding com uma argumentação rica, também percorrendo a possibilidade de sua relação no discurso modal. O artigo, que é de autoria de Renata Martins Prado Matos Augusto, argumenta em favor da tese de que a factividade não é uma relação necessária para haver grounding. Em segundo lugar, temos o artigo 003, de autoria de Daniele Pacheco, abordará a questão do Tempo e seu comportamento, tendo como base os argumentos do filósofo inglês John Mctaggart e suas respostas às objeções de Michael Dummett e Bertrand Russell. Realidade, durabilidade, possibilidade, ausência e metafísica.

Lançando a mão de entender a situação existente entre o passado colonial e seu impacto sobre as relações contemporâneas na favela, Ivo Mineiro Teixeira, autor do artigo de numeração 008, formula um panorama com os filósofos: Foucault, Achille e Domenico para analisar, mais precisamente, a ação da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, em 2010, na Favela do Alemão. Mais adiante, os comentários de Gilles Deleuze sobre a ontologia de Baruch Espinosa é o tema do artigo 009, de Henrique Souza Bittencourt. No presente artigo, a articulist explicita a relação do filósofo francês com as teses e conceitos ontológicos espinosistas. Qual seria o interesse do provocante Deleuze?
Num caráter introdutório à teoria política de John Locke, o artigo 010 escrito por Jefferson Lopes Ferreira Junior, explora as quatro partes estruturantes do pensamento político Lockeano: a formação do Estado, as ideias de propriedade, organização social, justiça e punição judicial, em seu livro Segundo Tratado do Governo Civil. Quando nos voltamos à educação, a primeira coisa que vem à cabeça, talvez, seja o ensino. Partindo desse pressuposto, com ênfase na filosofia, Jessé Rodrigues desenvolve a temática do artigo 011. Contrastando a avaliação formativa à avaliação somativa a partir da perspectiva de alguns estudiosos da educação: Hoffmann, Renata Lima Aspis e Silvio Gallo; o autor procura avaliar qual dos modelos – formativo ou somativo – apresenta maior adequação por parte dos alunos durante o aprendizado. Não obstante, é mais uma vez necessário ressaltar a importância dada pelo mesmo ao papel da filosofia nesse contexto de adequação.

A importância de certos conceitos no sistema de um filósofo é de caráter inquestionável. O conceito de organismo presente na filosofia do filósofo alemão Friedrich Schelling é um exemplo disso. Podemos mesmo dizer que o foco do artigo 013, de autoria de Rafael Freitas Nanes, é justamente partir da análise do conceito aqui referido. Conceito esse desenvolvido pelo filósofo entre os anos de 1797 e 1779 – num contexto de importância significante para o entendimento do desenvolvimento de sua filosofia da natureza. Além disso, a abordagem da perspectiva kantiana sobre o conceito de organismo será evidenciada paralelamente à forma como Schelling a tomou.

A pauta da representatividade vem sendo discutida contemporaneamente em vários âmbitos da sociedade. Tratando-se do campo político não é diferente. Representatividade política voltada ao feminismo, portanto, é tema de investigação do artigo 015. Para isso, Rebecca Reseck, autora do artigo, evoca os trabalhos de Judith Butler e Jacques Ranciére (mais especificamente suas articulações sobre representação e performance, a partir do horizonte de legitimidade sempre em questão quando o assunto é representação). Em seguida, na Filosofia de Hegel, numa análise sobre a Fenomenologia do Espírito, João Gabriel Paixão, autor do artigo de numeração 017, se propõe a pensar as três figuras de consciência dispersas ao longo do texto. Em sua argumentação, o autor estabeleceu como pano de fundo de sua argumentação a relação de ambiguidade estabelecida por Hegel entre religião e geral e o cristianismo em particular. No artigo, Gabriel argumentou a favor de que há uma preferência nítida pela filosofia que ―suprassume‖ a religião, será que é assim? Veremos.

Que Hannah Arendt tinha certa proximidade a Martin Heidegger em certo período temos provas suficientes. Mas a forma como Rafael Almeida, autor do artigo 018, expõe isso é um tanto conveniente. Isso porque o mesmo traz à tona uma proximidade teórica entre um aspecto da ontologia fundamental empreendida por Heidegger em Ser e tempo e a filosofia política de Hannah Arendt, como mesmo expõe o autor: em ambos toda a singularidade do quem do ente humano é esmagada pelo domínio do anonimato ou – da impessoalidade. Nesse aspecto, o foco das investigações é Eichmann em Jerusalém, que implicam aí uma analogia entre a sua filosofia política e a ontologia heideggeriana. Por fim, partindo da discussão de que há diferentes tipos de justiça procedimental no bojo da teoria da justiça como equidade de Rawls, Bruno Cariello, autor do artigo 020, pretende discutir esses tipos de justiça procedimental com relação ao experimento mental da “posição original”. O autor do texto argumenta em favor de testar a “posição original” como justiça procedimental pura, perfeita e imperfeita, o objetivo da argumentação é extrair qual perspectiva teórica é mais apropriada para a “posição original”.

Agradecemos a todos os articulistas que enviaram seus artigos, aos pareceristas que concederam seus pareceres e a toda comunidade acadêmica pela credibilidade que fornecida a Revista Aproximação, que é pensada e gerida por estudantes de graduação. Reafirmamos nosso compromisso com o incentivo à produção acadêmica, sendo essa a característica primordial da Revista Aproximação. Nosso conceito de revista está para além de receber artigos e publicá-los. É o que pode ser visto com nossas iniciativas como a XI Semana de Graduação em Filosofia, o Curso de Escrita Acadêmica e as demais parcerias ao longo do ano letivo acadêmico que ainda serão divulgadas, elas confirmam nosso comprometimento e honra por fazermos parte de um projeto tão valoroso e importante para todos aqueles que amam e constroem, todos os dias, a Filosofia.

Cordialmente, Comissão Editorial da Revista Aproximação.

Ótima leitura a todos!

Vol. 11 da Revista Aproximação – 2018.2

 

CAPA imagem

 

 

Com enorme satisfação comunicamos a toda comunidade acadêmica o lançamento do 11º volume da Revista Aproximação, com os artigos submetidos à aprovação no semestre letivo de 2018.2. Desde a reativação da Revista em Abril de 2018, após um hiato de três anos, nos empenhamos em criar um espaço para a divulgação da produção acadêmica dos alunos de graduação em Filosofia, estimulando a produção de artigos desde os primeiros períodos da graduação em Filosofia, seja no Bacharelado ou na Licenciatura.

Reativada e reformulada, a Revista Aproximação foi também repensada. Com uma Comissão Editorial completamente renovada, a atuação de todos os membros é igualitária e democrática: as decisões de cada membro possuem o mesmo peso nos processos de deliberação da Comissão Editorial.

É forçoso salientar que a Revista Aproximação, como um periódico acadêmico organizado por alunos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), não está alheia ao longo processo de desmonte das universidades públicas, que recentemente tiveram mais um corte de verbas que pode afetar a continuidade das atividades de todos os cursos. É preciso mostrar à comunidade, na academia e principalmente para aqueles que estão além dos muros da universidade, o trabalho de excelência que é feito e estabelecer um diálogo que possibilite uma colaboração mais explícita entre academia e sociedade.

Importante frisar a importância da Filosofia para além dos estudos acadêmicos: ela incentiva a autonomia intelectual, trata de questões éticas que são de grande relevância para grandes campos, por exemplo, engenharia, agronomia, medicina, direito, entre outras. Áreas que não são comumente ligadas à Filosofia, como a Tecnologia da Informação, usam conceitos e teorias filosóficas para construir algoritmos e programas de inteligência artificial. Mesmo as artes se inspiram em investigações feitas na Filosofia para criar roteiros de filme, romances, peças de música, etc. A Filosofia é também a base de todas as ciências, sendo certo que dentre os cursos de ensino superior melhor classificados do mundo (aqueles que possuem maior pontuação no QS World University Rankings), a Filosofia faz parte de seus currículos acadêmicos, havendo ao menos uma disciplina de Filosofia a ser cursada ou ainda uma disciplina que trata da Filosofia em conteúdo programático.

Após um processo de avaliação e aprovação duplo-cego, que preservou a identidade de articulistas e pareceristas durante todo o processo, são oito os artigos que fazem parte dessa edição regular da Revista Aproximação. A Edição de 2018.2 tem publicações de diversas áreas e essa é a cara da Revista Aproximação. Dentre as áreas temáticas abrangidas temos: Filosofia Política, Ética, Ontologia, Filosofia da Linguagem e Metaética. Esperamos que a diversidade temática possa oferecer a oportunidade dos leitores entrarem em contato com áreas que possam passar a fazer parte de seu interesse acadêmico.

Futuramente, ainda que haja dossiês temáticos, a Revista permanecerá aberta à publicação de temas diversos, pois entendemos que, no campo da Filosofia, nenhuma área é superior, nenhum filósofo é superior, nenhuma escola filosófica é superior, não somente, nenhum momento filosófico é melhor que o outro. Há sempre novas formas de pensar sobre uma ideia, outros modos de formular uma tese: A Filosofia não trata de avanços, mas sim de diversas concepções que contribuem mutuamente para o desenvolvimento do pensamento.

Reforçamos nosso compromisso com o estimulo à produção intelectual dos alunos da graduação em Filosofia de todas as universidades, não somente na UFRJ, e também com a expansão da gama de leitores dos ensaios acadêmicos aqui publicados. Dessa forma, convidamos a comunidade acadêmica e a sociedade em geral para nos acompanhar na leitura desses ensaios.

Ótima leitura a todos!

Comissão Editorial da Revista Aproximação.

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS 2019.1

chamada

Carxs,

A Comissão Editorial da Revista Aproximação (Qualis B5 · ISSN: 2175-7534) declara aberto o período de recebimento de artigos para análise. Para que os artigos sejam publicados, é necessário que obedeçam os seguintes critérios:

– Estarem inclusos nos grupos temáticos estabelecidos pelo nosso Conselho Editorial, estes são:

* História da Filosofia
* Ética e Política
* Estética
* Linguagem, Metafísica e Teoria do Conhecimento
* Educação

– O autor deve, necessariamente, ser um aluno da graduação de Filosofia. Os articulistas devem comprovar seu vínculo com o curso de Filosofia, o que pode ser feito por meio do envio da certidão do aluno (ou também, comprovante de matrícula) ou de seu currículo Lattes.

– O artigo deve seguir as normas estabelecidas pela Revista conforme o seguinte documento: http://bit.ly/NovasNormasAproximacao

– Período para recebimento dos artigos: até 18/06, às 23:59h.

– O artigo deve conter o mínimo de 8 páginas e o máximo de 20, sendo que referência bibliográfica e resumo não contam como preenchedores de páginas.

– Em anexo, devem ser enviados, separadamente, o trabalho e os dados do autor. Os dados são: nome do(s) autor(es), período, nome da universidade e e-mail. Se desejar, o autor pode enviar um link para seu currículo Lattes junto com os outros dados. Caso os trabalhos tenham sido orientados por algum professor, o nome deste deverá ser indicado junto com os outros dados do autor.

– Os trabalhos que não seguirem as normas da Revista serão rejeitados.

– Serão aceitos somente trabalhos enviados para o correio eletrônico da Revista (revistaaproximacao@gmail.com).

– Os trabalhos recebidos só serão publicados se forem aprovados pelos pareceristas responsáveis pela avaliação dos mesmos. Cada trabalho será avaliado por três pareceristas (um graduando, um graduado e um doutor em Filosofia) para aprovação. A avaliação é feita de forma anônima, nenhum dos pareceristas terá quaisquer informações dos articulistas, assim como os articulistas também não terão acesso as informações dos pareceristas. Para ser considerado aprovado, o artigo deve ser aprovado por dois pareceristas, sendo um deles necessariamente doutor(a) em Filosofia.

Cordialmente,

Comissão Editoral da Revista Aproximação

 

Edição Especial da Revista Aproximação – vol. 10 – II Encontro LICFIL

É com grande entusiasmo que publicamos a Edição Especial da Revista Aproximação em que estão registrados os resumos das discussões promovidas no II Encontro de Licenciatura: Metodologias no Ensino de Filosofia (II Encontro LICFIL), realizado entre os dias 09, 10 e 11 de Outubro de 2018 no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ (IFCS/UFRJ).

Aproveitamos a oportunidade para informar que estamos finalizando os processos de avaliação dos artigos enviados para a Edição 2018.2 da Revista Aproximação, e em breve divulgaremos a data de lançamento.

Boa leitura a todos!

Comissão Editorial da Revista Aproximação

 

Edição Especial da Revista Aproximação  ─  vol.10 ─  II Encontro LICFILhttps://revistaaproximacaoifcs.files.wordpress.com/2019/04/edic3a7c3a3o-especial-revista-aproximac3a7c3a3o-ii-licfil-3.pdfEdição Especial da Revista Aproximação   ─    II Encontro LICFIL

 

 

Normas para publicação de artigos 2018.2

REVISTA APROXIMAÇÃO — NORMAS PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS 2018.2

O Corpo Editorial da Revista Aproximação declara aberto o período de recebimento de artigos inéditos para
análise. Para que os artigos sejam publicados é necessário que obedeçam os seguintes critérios:

1. Estarem inclusos nas categorias temáticas estabelecidos pelo nosso Conselho Editorial, que são:
● História da Filosofia
● Ética e Política
● Estética
● Linguagem, Metafísica e Teoria do Conhecimento
● Educação

2. O autor deve, necessariamente, ser um aluno da graduação de filosofia. Os articulistas devem comprovar seu
vínculo com um curso de filosofia, o que pode ser feito por meio do envio de documento ou certidão (como
comprovante de matrícula regular) ou de currículo Lattes.

3. O artigo deve seguir as normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), relativamente à formatação.

4. Período para recebimento do trabalho é do dia 23 de agosto de 2018 até o dia 23 de setembro de 2018 (às 23:59h).

5. O artigo deve possuir o mínimo de 8 páginas e o máximo de 15, sendo que referência bibliográfica e resumo não contam como preenchedores das páginas.

6. Em anexo, devem ser enviados, separadamente, o trabalho e os dados do autor, ambos em formato *.doc ou *.docx. Os dados são: nome do(s) autor(es), instituição e e-mail. Se desejar, o autor pode enviar um link para seu currículo Lattes junto com os outros dados. Caso os trabalhos tenham sido orientados por algum professor, o nome deste deverá ser indicado junto com os outros dados do autor.

7. No artigo deve constar 3 a 5 palavras-chaves e um resumo de, no máximo, 5 linhas, sendo o resumo em tamanho 10, Times New Roman ou Arial, como elementos pré-textuais.

8. Serão aceitos somente trabalhos enviados para o correio eletrônico da Revista (revistaaproximacao@gmail.com).

9. Os trabalhos recebidos só serão publicados se forem aprovados pelos pareceristas responsáveis pela avaliação dos mesmos. Cada trabalho deverá receber duas aprovações, de um total de três, para ser publicado.

10. As edições da revista são semestrais. Cada edição da Revista contará com no máximo 10 trabalhos.